Arte na ruína deu mais um grande passo em sua história: Com o novo coordenador Cleilson Alves, conseguiu com o Projeto Arte na Ruína – Jovens de Xapuri, passar para semifinal do Prêmio Cultura Viva – 3ª Edição.

Foram 1.974 inscrições, de 750 de cidades brasileiras, sendo selecionados apenas 120 para semifinal, sendo o Arte na Ruína o único representante na categoria Grupo Informal. A próxima fase vão ficar 40 finalistas.

O Arte na Ruína é composto por 32 jovens, na faixa etária de 17 a 29 anos, unindo diversas manifestações artísticas, como teatro, dança, circo, música e artes plásticas.

O grupo se apresenta em uma delegacia velha e abandonada há menos de 100 m da casa de Chico Mendes e tem como teto as estrelas do céu. E emociona com  a história de luta e repressão contada nas paredes do lugar.

O cenário é protegido pela fortaleza de Chico Mendes que sabiamente deixara seus portões abertos para juventude ir à busca da marcha de um mundo diferente.

O projeto também foi selecionado pelo Microprojetos de ação na Amazônia legal, sendo mais uma vitória para os guerreiros do Arte na Ruína.

De onde saímos e onde estamos foi uma grande vitória. E queremos muito mais pela cultura do Acre e da cidade de Xapuri (Terra de Chico Mendes).

Esperamos e estamos confiantes que nós iremos ser escolhidos para  a grande  final.

Por Cleilson Alves

Jovem Preservador

___________________________________________________________________________________________

Arte en la ruina dio otro gran paso en su historia: Con el nuevo coordinador, Cleilson Alves, le sucedió en el Proyecto de Arte en la ruina – Young Xapuri, pase a la semifinal del Premio Cultura Viva – 3 ª edición.

Fueron 1974 entradas en 750 ciudades brasileñas, sólo 120 fueron seleccionados para la semifinal, y el arte en la ruina es el único representante en la categoría de Grupo informal. La siguiente etapa será de 40 finalistas.

El arte en ruinas está integrado por 32 jóvenes de entre 17-29 años, uniendo las diferentes expresiones artísticas como teatro, danza, circo, música y artes visuales.

El grupo se presenta en una comisaría de policía de viejo y abandonado a menos de 100 metros de la casa de Chico Mendes y su techo, las estrellas del cielo. Y tocado por la historia contada de la lucha y la represión en las paredes del lugar.

El paisaje está protegido por la fortaleza de Chico Mendes, quien sabiamente dejó las puertas abiertas para que los jóvenes van a la búsqueda de la marcha de un mundo diferente.

El proyecto también fue seleccionado por la acción de micro-proyectos en la Amazonía, con una victoria más para los guerreros de Arte en la ruina.

De dónde partimos y llegamos ha, fue una gran victoria. Y queremos más para la cultura de Acre y la ciudad de Xapuri (tierra de Chico Mendes).

Esperamos y estamos seguros de que vamos a ser elegido para la gran final.

Por Cleilson Alves

Jovene Preservador

Anúncios

Comentários em: "Arte Na Ruína / Jovens de Xapuri – Arte en la Ruina / Jovenes de el Xapuri" (2)

  1. Olá,

    gostaria de fazer apenas uma correçãozinha, um acréscimo: o Arte na Ruína foi o único Grupo Informal selecionado do Acre – eram mais 4 inscritos, se não me engano, que acabaram não chegando na semifinal.
    Um abraço. Parabéns pelo Blog!
    E parabéns ao meu irmão pelas palavras lindas!

  2. Lindo trabalho do cleilson!
    Quero ir pro Acre!!!! rs
    Saudade de todos amigos preservadores!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: